Os edifícios mais emblemáticos de Lisboa

Lisboa tem diversos edifícios simbólicos que são conhecidos dentro e fora do país e que imediatamente são relacionados com a capital portuguesa. Conheça os edifícios mais emblemáticos de Lisboa e perceba porque ninguém lhes fica indiferente.

Casa dos Bicos

Localizada a oriente do mítico Terreiro do Paço, na Rua dos Bacalhoeiros, está a Casa dos Bicos. Não há lisboeta que não conheça este edifício muito apreciado pela originalidade da fachada revestida a pedra em forma de ponta de diamante. Única no género em Lisboa, a Casa dos Bicos é um exemplo bem-sucedido da chamada arquitetura civil residencial. Construído em 1523 este foi um dos edifícios muito danificados aquando do terrível terramoto que assolou Lisboa em 1755 tendo na altura perdido os dois últimos andares. Em 1988 a casa dos Bicos foi reconstruída tendo-lhe sido devolvidos os dois andares nobres originais e passou a servir como lugar onde se realizavam diversas exposições.
Neste edifício emblemático de Lisboa funciona hoje a Fundação José Saramago que inclui a biblioteca deste grande nome das letras portuguesas e uma exposição permanente sobre a vida e obra do escritor. No piso térreo da Casa dos Bicos encontra-se o Núcleo Arqueológico do Museu da Cidade de Lisboa o que constitui mais um motivo de atração para o local. Muito estimada e querida pelos lisboetas a casa dos Bicos ganhou por direito próprio o estatuto de edifico simbólico da cidade encantando todos com as suas janelas e portas irregulares cada qual de seu tamanho e formato e todas diferentes umas das outras.

Edifício do “Eden”

Para os mais antigos será sempre o Cinema Eden, para os mais jovens é lembrado como a Loja do Cidadão dos Restauradores, mas entre uma atividade e outra o Eden nunca deixou de estar presente na cidade impondo a sua grandiosidade e marcando Lisboa com a sua presença aristocrática. Inaugurado em 1937 como Teatro, o emblemático edifício Eden foi depois transformado em Cinema até 1989, reestruturado e reformado para dar lugar a um Hotel em 1995, altura em que acolheu no seu piso inferior a célebre megastore (loja de discos Virgin) que depois de encerrada deu lugar à Loja do Cidadão desativada em 1993. De lá até aos o de hoje este lindo e imponente edifício da baixa lisboeta tem esperado um novo destino enquanto é disputado por diversos interessados em ocuparem a sua beleza arquitetónica e o seu valor histórico. Erguendo-se majestoso e tão bonito quanto dantes, o Eden faz parte do imaginário de Lisboa.

As Torres das Amoreiras

Lisboa não seria a mesma sem as Torres das Amoreiras. Este complexo de edifícios construídos numa das principais avenidas da cidade, a Av. Engenheiro Duarte Pacheco em Campo de Ourique, foi construído entre 1980 e 1987 e desde essa altura nunca mais deixou de ser identificado como um ícone de Lisboa. São estruturas fascinantes que foram edificadas no estilo pós-modernista e abrangem um conjunto habitacional, um dos centros comerciais mais tradicionais de Lisboa (o Amoreiras Shopping Center), um parque de estacionamento e três torres de escritórios. Tendo sido um projeto do arquiteto Tomás Taveira e inspirado no formato de capacetes de guerreiros medievais, o complexo das Torres das Amoreiras recebeu em 1993 o Prémio Valmor e Municipal de Arquitetura. Este conjunto de edifícios destaca-se na paisagem e faz com que Lisboa seja ainda mais bonita e rica nos seus contrastes entre antigo e moderno.

Estação Ferroviária do Rossio

Construída entre 1886/87 e inaugurada em Maio de 1891, a Estação do Rossio ou Estação Central de Lisboa é uma estação de comboios feita no estilo manuelino e desenhada pelo arquiteto José Luís Monteiro. Com as suas plataformas de embarque elevadas cerca de 30 metros acima da entrada principal, a Estação do Rossio é um edifício que toda a gente conhece e que a todos encanta pela graciosidade das formas e pela imponência do aspeto. Já foi alvo de importantes obras de restauro e melhoramento e é hoje em dia um ponto nevrálgico para quem entra e sai de Lisboa utilizando o comboio da linha de Sintra. É um edifício belíssimo bem no coração de Lisboa, no Rossio, e atrai cidadãos nacionais e imensos turistas que se deliciam com o esplendor da estação de comboios mais querida dos lisboetas.

É deveras ingrata a tarefa de nomear os edifícios mais emblemático da cidade de Lisboa, uma vez que, por muitos que se nomeiem, ficarão sempre outros por nomear. Dotada de inúmeros edifícios belos e ricos de tradição ou completamente modernos e arrojados, Lisboa nunca cansa e a sua arquitetura é igual à essência da cidade que a suporta, isto é, surpreendente e deliciosa.

Comentários

Inicie sessão ou registe-se para publicar comentários